Descamação do couro cabeludo e assadura

Autor: 
Michael Meyerhoff, Ed.D.

Duas condições de pele muito comuns chamadas descamação do couro cabeludo e irritação cutânea devido ao uso de fralda afetam muitos bebês durante seus primeiros meses de vida. E como os nomes indicam, a descamação afeta a cabeça e geralmente é fácil de tratar à base de lavagens diárias com xampu. A assadura, por outro lado, abrange um número de diferentes erupções ou irritações de pele que aparecem na parte inferior do abdômen, genitais e nádegas. Continue lendo para aprender a identificar os sinais da descamação do couro cabeludo e assadura e também alguns tratamentos sugeridos.

Tratando da descamação do couro cabeludo

A descamação do couro cabeludo (dermatite seborréica) é uma condição da pele na qual manchas amareladas com escamas ou crostas, compostas de óleo e células mortas da pele, aparecem no couro cabeludo. A condição é mais comum em bebês, mas ela é vista ocasionalmente em crianças com até cinco anos de idade. Alguma perda de cabelo temporária pode  ocorrer. Enquanto na maioria dos casos as manchas aparecem no couro cabeludo, elas podem se estender até a testa. Elas também podem aparecer na dobra da pele atrás das orelhas do bebê, nas orelhas e na área de fralda. O local mais delicado é sobre a moleira (fontanela anterior), no topo da cabeça do bebê.

A descamação do couro cabeludo é muito comum e não é difícil de tratar. Geralmente os casos leves são resolvidos com limpeza diária com xampu. Você deve utilizar um xampu em um pano úmido, com uma face áspera, envolto na sua mão. Amoleça as crostas primeiro massageando uma pequena quantidade de óleo de bebê no couro cabeludo e deixando-o na cabeça durante a noite. Esfregue a cabeça do bebê vigorosamente durante a lavagem e ao secar. Não se preocupe com os pontos moles, você não os machucará. Cuidadosamente penteie o couro cabeludo do bebê mesmo se o seu bebê não tiver cabelo ou esfregue o couro cabeludo com uma escova de cerdas macias.

Se o xampu normal não funcionar, você pode usar um xampu especial que contenha alcatrão vegetal ou ácido salicílico. Seu médico ou farmacêutico pode recomendar algum. Pomadas que contenham enxofre, ácido salicílico ou alcatrão vegetal podem ser usadas para casos mais difíceis. Tenha cuidado especial para manter os xampus e pomadas medicinais longe dos olhos do seu bebê e interrompa o uso se o couro cabeludo ou pele se tornar irritada ou vermelha. Se a descamação do couro cabeludo não responder ao tratamento, consulte o seu médico que pode determinar se uma infecção por levedura ou reação alérgica da pele pode ser a causa do problema.

Assaduras

Ao banhar ou trocar a fralda do seu bebê, você provavelmente verá os sinais da assadura. Quase todos os bebês têm isto uma vez ou outra. As assaduras podem ser causadas por umidade, urina ou químicas irritantes contidas nas fraldas, sejam elas de tecido ou descartáveis. Geralmente, você pode identificar estas irritações por sua aparência, sua localização e outros sintomas típicos de diferentes variedades de irritações.

Assadura simples. As assaduras simples são vermelhas, levemente ásperas e escamosas. A irritação pode aparecer sobre a área inteira tocada pela fralda. A pele pode ser irritada por produtos químicos usadas nas lavagens das fraldas de tecido (detergente, sabão em pó, clareador, amaciante de roupas ou sabonete). Calças plásticas ou de borracha vestidas sobre fraldas de tecido, às vezes, afetam a pele. A pele também pode reagir aos produtos químicos utilizados na fabricação das fraldas descartáveis.

Assadura por amônia. A assadura por amônia é uma forma de irritação causada pela própria urina. A pele é literalmente queimada pela amônia formada quando a urina é decomposta pelas bactérias normais da pele. A irritação por amônia é pior depois que a criança dormiu por um longo período de tempo sem uma troca de fralda. Você pode identificá-la pelo forte odor de amônia quando você troca a fralda.

Outras causas. Além dessas duas assaduras básicas, outras irritações podem aparecer na área da fralda, incluindo aquelas causadas por uma alergia a um alimento ou remédio, uma infecção de pele ou uma doença contagiosa, como catapora ou sarampo.

Se o seu bebê desenvolver uma irritação na área da fralda, procure por sinais destes diferentes tipos de irritação. A aparência e local da irritação, um odor de amônia ou uma irritação em qualquer outro lugar no corpo também são indicações. Faça algumas perguntas pertinentes para ajudá-la e a seu médico a descobrir a causa da irritação. Por exemplo, você recentemente mudou de fralda de tecido para fralda descartável ou mudou a marca da fralda descartável? Fez alguma alteração nos produtos usados na lavanderia? Foi dado ao bebê algum novo alimento, uma mudança na fórmula, talvez, ou a adição de cereal a uma refeição ou medicação?

Tratando assaduras simples ou por amônia

  • Mantenha o  bebê o mais seco possível, troque a fralda constantemente, mesmo se ela estiver apenas levemente úmida e evite qualquer material sobre ela que impeça a entrada de ar.

  • Se você prefere as fraldas de tecido, use fraldas duplas durante o dia e fraldas triplas durante a noite.

  • Lave a área da fralda com água pura sempre que trocar a fralda do seu bebê e aplique um creme protetor ou pomada como óxido de zinco ou uma pomada que combine óxido de zinco, óleo de fígado de bacalhau, petrolatum e lanolina. Use somente um tipo de pomada por vez, a menos que o seu médico tenha indicado o uso de mais de uma.

  • Não pulverize a pele do bebê com amido de milho, um remédio que já foi muito recomendado e que agora é apontado como estimulante da proliferação de fungos.
  • Tente uma marca de sabão em pó diferente para as fraldas de tecido e não use amaciante de roupas a cada lavada porque o bebê pode ser sensível ao seu acúmulo.
  • Tente as fraldas de tecido se você usa fraldas descartáveis ou troque de marca. Tente as fraldas descartáveis se você usa fraldas de tecido.

  • Elimine o uso de talcos e óleos no seu bebê e certifique-se de que qualquer um que usar seja suave e não-alergênico.

  • Se você usa papel higiênico colorido para limpar a área genital do seu bebê, mude para um branco.

  • Para agilizar a cura, coloque uma almofada sob o bebê e, sempre que possível, deixe-o deitado sem fralda para expor a pele ao ar.

Reação alérgica. Uma reação alérgica por alimentos ou medicamentos tem mais chances de ocorrer em um bebê mais velho que já ingere vários tipos de alimentos ou, talvez, toma alguma medicação, do que em um bebê que se alimenta apenas de leite materno ou leite em pó. O tratamento é suspender qualquer novo alimento, bebida ou medicamento introduzidos no último mês e depois dar ao bebê apenas um desses alimentos a cada semana. Se algum deles causar o retorno da irritação, você descobriu o culpado e pode eliminá-lo. Lembre-se de consultar o seu médico antes de iniciar ou interromper qualquer medicação.

Infecções e doenças. Para tratar uma irritação causada por uma infecção ou doença contagiosa, lave a área da fralda com água e aplique freqüentemente uma pomada antibiótica. Se o seu bebê não tiver nenhum outro sintoma de doença, como febre ou perda de apetite, se a irritação de fralda se alastrar ou for grave, ou se piorar depois de dois dias de tratamento caseiro, consulte o seu médico. O médico pode identificar a irritação por sua aparência ou colher material para identificar a bactéria ou fungo e pode prescrever uma pomada medicinal.

A descamação do couro cabeludo e a assadura são condições de pele tratáveis e geralmente não são motivos para susto, pois muitos bebês experimentarão pelo menos uma em suas vidas. Conhecendo os sintomas de cada uma destas doenças, você pode evitar preocupação futura.

Como você viu neste artigo, ajustar a vida com um recém-nascido não é fácil. Mas se você se armar com as ferramentas e informações corretas, isso pode ser uma tarefa muito simples.

Publications International, Ltd.

Estas informações são apenas para fins ilustrativos. ELAS NÃO DEVEM SER LEVADAS EM CONSIDERAÇÃO COMO CONSELHOS MÉDICOS. Nem os Editores do Consumer Guide (R), Publications International, Ltd., o autor ou a editora assumem responsabilidade por quaisquer conseqüências de qualquer tratamento, procedimento, exercícios, alteração de dieta, ação ou aplicação de medicamentos utilizados decorrentes da leitura e instruções contidas neste artigo. A publicação destas informações não constitui a prática de medicina e elas não substituem o conselho de seu médico ou outro profissional de saúde. Antes de se submeter a qualquer tratamento, o leitor deve procurar o aconselhamento de seu médico ou outro profissional da área de saúde.

As marcas de produtos mencionadas nesta publicação são marcas registradas ou de serviço de propriedade de suas respectivas empresas. A menção a quaisquer produtos nesta publicação não constitui uma aprovação dos respectivos proprietários da Publications International, Ltd. ou da HowStuffWorks.com e nem significa uma afirmação advinda de qualquer uma dessas empresas de que seus produtos deveriam ser usados da maneira descrita nesta publicação.