Cinderela e Bela Adormecida

Autor: 
Vicki Arkoff

Alegre, bonita e radiante, não há dúvidas de que Cinderela é a mais famosa e querida princesa de todos os tempos. Ao contrário das outras princesas da Disney, Cinderela não nasceu com sangue real. A Bela Adormecida, por outro lado, é uma das princesas mais típicas da Disney porque vem de uma linhagem real. Veremos aqui essas duas personagens clássicas da Disney.

Conheça a história da Cinderela

Como todos os contos de fadas clássicos, "Cinderela" de Walt Disney começa com "era uma vez". Um viúvo rico decidiu se casar com a senhora Tremaine, para que sua jovem filha pudesse apreciar um amor materno. Sua nova esposa, no entanto, se recusou a compartilhar suas poucas afeições com quem quer que fosse a não ser com suas filhas engraçadas e mesquinhas, Anastasia e Drizella. Quando o viúvo morreu, a madrasta malvada obrigou Cinderela a trabalhar para as três como empregada na cozinha. Sozinha, Cinderela fazia suas tarefas honradamente e era ajudada por alguns ratos e passarinhos, pelo cachorro Bruno e pelo cavalo Major, e tinha que espantar o hostil e mimado Lúcifer, o gato. A rotina de Cinderela foi interrompida quando ouviu a respeito de um baile real. O rei desejava que seu filho se casasse, então ordenou ao grande duque que reunisse todas as mulheres adequadas que havia naquela terra.  

As competitivas irmãs "feias" trancaram Cinderela para melhorar suas chances de ganhar a mão do Príncipe Encantado em casamento. Ainda esperançosa, Cinderela e seus amigos animais montaram um bonito vestido com retalhos e com um dos vestidos velhos de sua mãe, mas o vestido foi cortado em pedacinhos pelas irmãs ciumentas. Rejeitada, Cinderela recebe a visita de sua fada madrinha, que num passe de mágica faz de seu vestido uma obra-prima, de uma abóbora uma linda carruagem; os ratos brancos transformam-se em cavalos e o cachorro, em lacaio. Mas Cinderela é avisada: o encanto mágico terminará à meia-noite.

No baile, o Príncipe Encantando se apaixonou à primeira vista por Cinderela, apesar de sua identidade não ser revelada. Quando ele estava quase pedindo-a em casamento, o relógio bateu meia-noite e Cinderela fugiu, perdendo seu sapatinho de cristal. O príncipe encontrou seu sapatinho e, com o coração partido, jurou experimentá-lo em todos os pés do reinado até encontrar a garota a quem ele pertencia. Quando o Príncipe Encantado e o grão-duque real chegaram à casa de Cinderela, as malvadas irmãs tentaram escondê-la, mas elas não conseguiriam decifrar a charada. Cinderela apareceu, revelou o outro par do sapato e ganhou o coração do Príncipe.    
          
O filme original da Disney

O filme de animação de longa-metragem da Walt Disney "Cinderela" teve sua estréia no dia 15 de fevereiro de 1950 e a platéia respondeu com um tremendo presente de Dia dos Namorados: seus beijos de aprovação. Depois de uma série de filmes animados que falharam em ganhar o retorno para cobrir seus custos - em especial "Pinóquio" e "Dumbo" -, Cinderela tornou-se um dos maiores desenhos de todos os tempos da Disney, reafirmando a reputação do estúdio de realizador excepcional e resgatando-o novamente da ruína financeira. Em seu lançamento original, "Cinderela" até rendeu mais nas bilheterias do que "Branca de Neve", embora nunca tivesse tido o mesmo respeito crítico.   

No filme da Disney, a Cinderela de extrema bondade é infinitamente meiga, paciente, trabalhadora e modesta - não importa quão cruelmente seja tratada por suas inimigas irmãs, exageradas e ridículas. Ao contrário da Branca de Neve da Disney, ingênua e passiva, a Cinderela da Disney é uma princesa que decide se encarregar de mudar sua vida para melhor, em vez de ficar apenas esperando que as coisas aconteçam para talvez resolver seus problemas. Seu salvador - o Príncipe Encantado - é um pouco mais que um anônimo personagem ou um amparo, é um símbolo do amor, da felicidade e da riqueza. Para uma atuação divertida, Disney inventou vários personagens assistentes, incluindo animais amigos. 

"Para algumas histórias, uma versão para filme pode proporcionar um espaço mais amplo e inclusive adicionar personagens sem danificar o original", disse Disney na época. Com relação à própria Cinderela, Disney afirmou: "Eu não a vejo como uma pateta ou estúpida. Ela precisa ser real e tem de ser alguém por quem você possa sentir compaixão".

A Bela Adormecida é uma das mais queridas princesas da Disney.
Disney. Todos os direitos reservados
A Bela Adormecida é uma das mais queridas princesas da Disney

Conheça a história da Bela Adormecida

O nome "verdadeiro" da Bela Adormecida é Aurora, nome escolhido por seus alegres pais reais por causa de seu cabelo da cor do nascer do sol. Seu pai, o rei Hubert, prometeu que ela se casaria um dia com o Príncipe Filipe, filho de um rei vizinho, para unir os dois reinados.

Três boas fadas foram convidadas para a festa de celebração do nascimento de Aurora, menos a malvada Maléfica, que surgiu amaldiçoando a princesa bebê a morrer depois de seu 16º aniversário ao picar seu dedo no fuso de uma roca. Para salvar sua vida, as boas fadas a esconderam e cuidaram dela secretamente sob o nome de Rosa em uma cabana na floresta. Sem conhecer sua herança real, Rosa cresceu sã e salva, porém sem companhias. Um dia, um lindo príncipe, que por acaso era o Príncipe Filipe, cavalgava entre as árvores próximas a Rosa. Eles se apaixonaram e planejaram se encontrar novamente naquela tarde.

Infelizmente para a Bela Adormecida, aquela era a noite de seu 16º aniversário e as fadas estavam orientadas para devolvê-la a sua vida real no castelo, onde seria coroada princesa. Ela foi levada escondida, porém Maléfica, ainda vingativa, a atraiu para subir uma escada em caracol que a conduziria para um quarto do castelo onde havia apenas uma roca. Aurora espetou seu dedo e caiu em um sono profundo. Apenas o beijo do amor verdadeiro de um príncipe a acordaria e asseguraria que eles viveriam felizes para sempre.          

O Filme original da Disney

O enredo parece familiar? Walt Disney escolheu fazer a Bela Adormecida porque seu enredo era quase idêntico ao da Branca de Neve e os Sete Anões, um filme que foi tão bem sucedido que salvou o estúdio. Depois que os filmes da época da Segunda Guerra Mundial, "Pinóquio", "Dumbo" e inclusive "Bambi", perderam dinheiro, a Disney precisava de outro grande sucesso. 

Walt Disney Studios lançou o filme de animação de longa-metragem "A Bela Adormecida" no dia 29 de janeiro de 1959. Foram quase dez anos e US$6 milhões de dólares para arrecadar, mais do que qualquer outro desenho animado anterior. Embora Disney não tivesse percebido naquela época, este seria o último grande conto de fadas já produzido pelo estúdio, principalmente porque sua realização foi infeliz, rendendo críticas ruins e menos de $8 milhões de dólares em seu primeiro lançamento. Hoje em dia é considerado um dos filmes mais lindos já produzidos pela Disney. A estrela real do filme, Princesa Aurora (Rosa, dublada por Mary Costa), reina como uma das mais populares personagens femininas da Disney de todos os tempos.

"A Bela Adormecida" é um exemplo de um certo tipo de filme que nunca faríamos de novo", afirmou Marc Davis, um dos diretores e animadores principais do filme. "Fizemos muito mais desenhos com as personagens do que já havíamos feito antes. A própria Bela Adormecida foi desenhada de forma bidimensional". Foi feita mais bonita e mais madura que a Cinderela para fazer o filme mais romântico da Disney.  

Agora vamos considerar as princesas Ariel e Bela. Elas são analisadas na próxima seção.