A tecnologia da fonte chaveada

Autor: 
Gary Brown

Antes de 1980, as fontes de alimentação costumavam ser pesadas e volumosas. Elas usavam transformadores grandes, pesados e enormes capacitores (alguns tão grandes quanto latas de refrigerante) para converter tensões alternadas de 120 ou 220  volts e 60 hertz em  tensões contínuas 5 e 12 volts.

As fontes chaveadas utilizadas hoje são muito menores e mais leves. Elas convertem o sinal de 60 Hertz (Hz, ou ciclos por segundo) para uma freqüência muito mais alta, o que significa mais ciclos por segundo. Esta conversão possibilita que o transformador pequeno e leve na fonte de alimentação baixe a tensão de 110 volts (ou 220 em alguns países) para a tensão adequada a um determinado componente do computador. O sinal alternado de alta freqüência, obtido por uma fonte chaveada, é também mais fácil de retificar e filtrar, se comparado ao sinal original de 60 Hz de rede elétrica, reduzindo as de tensões nos componentes eletrônicos do computador.


Nesta foto você pode ver três pequenos transformadores (amarelos) no centro. À esquerda estão dois capacitores cilíndricos. As peças grandes de alumínio são os dissipadores de calor. O dissipador de calor esquerdo possui transistores fixados a ele. Estes são os transistores encarregados de fazer o chaveamento, fornecendo energia de alta freqüência aos transformadores. Fixado ao dissipador de calor da direita estão os diodos que retificam os sinais alternados, transformando-os em contínuos.

Uma fonte chaveada retira da rede elétrica apenas a energia de que necessita. As tensões e correntes típicas fornecidas por uma fonte de alimentação são mostradas na sua placa de identificação.


Placa de identificação da fonte de alimentação de um computador:
VSB é o sinal "standby voltage" utilizado pelo botão de energização da fonte

A tecnologia empregada na fonte chaveada também é utilizada para transformar sinal contínuo em alternado, como encontrado em vários inversores de energia de automóveis, que utilizam equipamentos AC. Essa tecnologia transforma a tensão contínua da bateria do carro em tensão alternada.