Como funcionam as lendas urbanas

Autor: 
Tom Harris
lendas urbanas­

Em 1994, a polícia de Las Vegas relatou uma preocupante série de crimes ocorridos na área. A primeira vítima foi um homem de Ohio que estava na cidade para um congresso de vendas. No bar do hotel, o homem iniciou uma conversa com uma atraente mulher. Segundo ele, os dois ficaram conversando e tomaram alguns drinks no decorrer de umas duas horas. Em algum momento, o homem apagou e quando voltou a si, ele se viu deitado numa banheira de hotel coberto de gelo. Ao lado, no chão, havia um telefone e um bilhete dizendo "Ligue para o 911 senão você vai morrer". Ele chamou uma ambulância e foi levado às pressas ao hospital, onde os médicos o informaram de que tinha passado por uma grande cirurgia. Um de seus rins foi removido, aparentemente por uma gangue que vende órgãos humanos no mercado negro. Após esta ocorrência, muitos crimes similares foram relatados, fazendo com que a polícia de Las Vegas emitisse avisos aos turistas.

Há uma boa probabilidade de você ter escutado esta história ou alguma variação dela. As notícias sobre os "ceifadores de órgãos" de Las Vegas passaram por milhares e milhares de pessoas no decorrer de dez anos. Foi repetida de boca em boca, por e-mail e até mesmo através de folhetos impressos. Mas não há absolutamente nenhuma evidência que alguma coisa desse tipo tenha ocorrido em Las Vegas ou em qualquer outro lugar. Esta história fictícia é essencialmente uma lenda urbana, um incrível conto passado de uma pessoa a outra como sendo verdadeiro.

Neste artigo vamos conhecer as lendas urbanas e saber como são, de onde vêm e porque se propagam tão rapidamente. Também iremos explorar algumas idéias referentes ao seu significado social e ver como as histórias se modificam no decorrer dos anos.

De modo geral, uma lenda urbana é qualquer história fictícia da atualidade, dita como verdadeira, que alcança um público muito grande ao ser passada de uma pessoa a outra. Muitas foram inspiradas em um evento real, mas evoluíram ao serem transmitidas verbalmente. Não é possível rastrear uma lenda para descobrir a sua origem: elas parecem ter vindo de lugar nenhum.

Lenda ou falta de informação?

Os folcloristas apresentaram diversas definições para as lendas urbanas. Para muitos, uma lenda é uma história com personagens e alguma trama. Já outros atribuem às lendas as informações falsas amplamente divulgadas. Por exemplo, uma crença errônea de que você irá automaticamente concluir a faculdade em um semestre se o seu companheiro de quarto se matar é geralmente considerado uma lenda urbana.

Mesmo que estes "fatos" nem sempre possuam as características narrativas de uma lenda típica, são passados de uma pessoa para outra e geralmente possuem os elementos: alerta, terror ou humor nos contos. Lendas urbanas específicas podem ser propagadas tanto como fato ou como história. Por exemplo, alguém poderia lhe dizer que há jacarés gigantes no esgoto de Nova York ou poderia lhe contar sobre um grupo de garotos que tropeçou num destes animais.

As lendas urbanas estão em todo lugar, mas há alguns aspectos que se repetem. Normalmente, as lendas se caracterizam pela combinação de humor, terror, alerta, embaraço, moralidade ou apelo à empatia. Geralmente têm um enredo imprevisível, mas verossímil o suficiente para ser considerado verdadeiro.

Na história dos ceifadores de órgãos, você pode observar como estes elementos se juntam. O aspecto mais extraordinário é a sensação de terror: a imagem do homem que ao acordar se vê deitado numa banheira cheia de gelo com um rim a menos é realmente lúgubre. Mas o gancho real é o alerta. De tempos em tempos, muitas pessoas viajam para cidades desconhecidas e Las Vegas é um dos pontos turísticos mais populares do mundo. Esta história também traz uma lição de moral: a de que o executivo acabou numa situação desagradável, depois de tomar uns drinques no bar e flertar com uma mulher misteriosa.

Isto é chamado de conto preventivo. Uma outra variante que surgiu recentemente numa torrente de reportagens é a história da contaminação por fluidos do corpo humano encontrados numa comida de restaurante. O que mais se espalhou foi o rumor da presença de ratos e camundongos em garrafas de refrigerante e outros alimentos pré-embalados.

Há também muitas histórias de contaminação que têm a ver com a injeção de drogas não intencional. Uma lenda particularmente difundida relata que os traficantes de drogas estavam revestindo tatuagens temporárias com LSD. Eles fornecem estas tatuagens às crianças que as aplicam e assim absorvem a droga através da pele. Supostamente, esta seria uma maneira de fazer com que as crianças ficassem viciadas em LSD e se tornassem clientes habituais. Embora repetidos anúncios públicos afirmem que esta história não é verdadeira, pessoas preocupadas continuam a advertir sobre estas tatuagens, colocando avisos em delegacias policiais, escolas e outros locais públicos.

Nem todas as lendas urbanas possuem aspectos tão mórbidos e pesados. Muitas delas não têm nenhum elemento preventivo ou moral. São simplesmente histórias engraçadas ou piadas comuns contadas como se realmente tivessem acontecido. Uma delas relata que um homem fez um seguro da sua valiosa caixa de charutos, fumou todos eles e depois tentou receber o seguro alegando que foram danificados num incêndio. Um outro conto fala sobre o motorista bêbado que foi parado pela polícia. O policial manda o homem sair do carro para um teste de sobriedade. Mas quando o teste está para começar, um outro carro cai numa vala. O policial corre para ajudar o outro motorista e o homem bêbado aproveita a oportunidade para fugir. Quando chega em casa, ele rapidamente adormece no sofá. De manhã, ele ouve batidas na sua porta, abre e encontra o mesmo policial da noite anterior. O homem jura que estava em casa a noite toda até que o policial pede para olhar a sua garagem. Quando abre o portão, ele fica chocado ao ver o carro do policial estacionado lá ao invés do seu próprio.

Esta história sobre o carro policial se espalhou pelo mundo de formas diferentes. Foi até assunto de um filme "Gênio Indomável", onde um dos personagens diz que isto aconteceu com um de seus amigos. Na próxima seção, vamos saber como as lendas urbanas se espalham e porque tantas pessoas acreditam nelas.