Os 10 piores vírus de computador de todos os tempos

Autor: 
Jonathan Strickland
Mais vírus

O número de vírus e outras pragas eletrônicas na web aumentou, com 624.267 identificados em 2007 ante 1,6 milhão no ano passado. 60% de todas as ameaças em duas décadas surgiram nos últimos 12 meses.

Leia mais em VEJA.com

Os vírus de computador podem ser um pesadelo. Alguns conseguem limpar toda a informação contida no disco rígido, travar o tráfego de uma rede por horas, transformar uma máquina inocente em um zumbi e enviar cópias deles mesmos para outros PCs. Se você nunca teve uma máquina infectada por um vírus, então pode estar se perguntando o porquê de toda essa comoção. Mas a preocupação é compreensível. De acordo com a Consumer Reports, os vírus de computador ajudaram a contribuir com US$ 8,5 bilhões em perdas dos consumidores em 2008 [fonte: MarketWatch (em inglês)]. Eles não são apenas um tipo de ameaça online, mas certamente são os mais conhecidos da gangue.

Os vírus de computador existem há muitos anos. De fato, em 1949, um cientista chamado John von Neumann teorizou que um programa autocopiado era possível [fonte: Krebs (em inglês)]. A indústria dos computadores não tinha nem uma década de existência e alguém já havia descoberto como jogar uma chave de boca nas engrenagens figurativas. Mas foi preciso outras décadas para que programadores conhecidos como hackers começassem a construir vírus de computador.

 


Vírus de computador
Olaf Loose/iStockphoto
Não existe nada igual a descobrir que o seu computador está infectado com um vírus grave

Embora os engraçadinhos tenham criado programas de vírus para grandes sistemas de computador, foi a introdução do computador pessoal que os trouxe para a atenção pública. Um estudante de doutorado chamado Fred Cohen foi o primeiro a descrever programas autocopiáveis criados para modificar computadores como vírus. O nome pegou desde então.

Vírus das antigas

Alguns dos primeiros vírus a infectarem computadores pessoais incluíam os Apple Viruses, que atacavam os modelos Apple II
e o vírus Brain, que infectava os PCs.

Antigamente (no início dos anos 80), esses vírus dependiam dos humanos para realizarem o trabalho duro de espalhá-los para outros computadores. Um hacker gravava o vírus em disquetes e então, os distribuía para outras pessoas. Não foi até os modems se tornarem comuns que essa transmissão se transformou um problema real. Hoje, quando pensamos em um vírus de computador, geralmente imaginamos algo que é transmitido sozinho via internet. Ele pode infectar as máquinas por meio de mensagens de e-mail ou links corrompidos. Programas como estes podem se espalhar muito mais rápido do que os primeiros vírus.

A seguir, veremos 10 dos piores vírus que acabam com um sistema de computador. Vamos começar com o vírus Melissa.