O que é a reserva estratégica de petróleo?

Com o aumento dos preços do petróleo, o governo dos EUA passou a consumir sua reserva estratégica visando garantir a quantidade e preço razoável para o óleo utilizado no aquecimento das casas. Clinton, que era o presidente dos EUA na época, autorizou o Departamento de Energia responsável pela reserva a liberar 30 milhões de barris em regime de troca com as companhias petrolíferas. As companhias receberam o óleo no outono do ano 2000 com a obrigação de devolvê-lo no outono de 2001. A expectativa do governo era que as companhias usassem o óleo para manter um suprimento adequado no inverno.

A reserva estratégica de petróleo é um armazenamento emergencial dos Estados Unidos, e é a maior fonte de petróleo de emergência do mundo. A reserva armazena 570 milhões de barris de óleo cru em cavernas de sal subterrâneas, em quatro locais ao longo do Golfo do México. Um barril contém 42 galões ou 159 litros de óleo. Para criar as cavernas os trabalhadores perfuram um domo de sal e colocam água para dissolvê-lo. Cada caverna tem cerca de 600 metros e pode guardar 38 mil m3 de óleo. O governo utiliza as cavernas de sal porque os custos de armazenamento subterrâneo são menores do que os custos dos tanques de superfície e porque as pressões do terreno em volta do reservatório selam os vazamentos. O Departamento de Energia afirma também que a diferença de temperaturas nas cavernas subterrâneas conserva o óleo circulando, o que contribui para manter sua qualidade.

O governo escolheu o Golfo do México para guardar o óleo devido à proximidade das refinarias e às facilidades de embarque imediato. Esses locais encontram-se em Bryan Mound (próximo de Freeport) e Big Hill (próximo de Winnie), no Texas; West Hackberry (perto de Lake Charles) e Bayou Choctaw (próximo de Baton Rouge), na Lousiana. A reserva pode armazenar 700 milhões de barris. A maior parte do óleo da reserva vem do México e do Mar do Norte.

O governo federal gasta 21 milhões de dólares por ano para manter a reserva na qual trabalham cerca de 1.150 pessoas. Aproximadamente 125 são funcionários do governo e os demais são trabalhadores contratados. No orçamento do ano de 2001 o Departamento de Energia gastou cerca de 157 milhões na compra de óleo para a reserva.

Os Estados Unidos começaram a reservar óleo em 1975, depois do corte de suprimentos ocorrido no embargo de 1973-1974. O embargo foi um choque para a economia dos EUA, o que fez o governo decidir jamais ser surpreendido pela escassez novamente. Os Estados Unidos usam quase 19 milhões de barris de petróleo todos dias, mais da metade vindo de importações. É necessário que haja uma reserva de petróleo equivalente a 60 dias para auxiliar o suprimento caso haja um corte brusco no fornecimento. A última vez que o Estados Unidos usou petróleo armazenado foi em 1991 durante a guerra do Golfo Pérsico, tendo como objetivo conservar a abundância das reservas e a estabilidade dos preços. Essa retirada distingue-se da troca acima mencionada porque as companhias que concorreram nessa licitação, dessa vez, são obrigadas a devolver o óleo.

Abaixo alguns links interessantes: