Onde posso reciclar meus aparelhos eletrônicos velhos?

Autor: 
Julia Layton

A maioria de nós está cercado por aparelhos eletrônicos em nossas casas: computadores, periféricos, aparelhos MP3, consoles de vídeogame e outras inúmeras invenções digitais. E cada vez que compramos um modelo mais novo, ficamos com um aparelho eletrônico que, de acordo com as nossas necessidades, se torna obsoleto. Então, para onde ele vai, se não para a pilha crescente de plásticos e metais com logotipos nos armários? Por que não simplesmente jogá-lo no lixo?

Existem várias razões para não jogar coisas como o seu computador velho no lixo. Primeiro, ele pode não ser lixo. É claro que se tiver sido comprado antes de 1995 não vai ser muito útil para ninguém. Mas se você o comprou até os últimos 10 anos, ele pode ser atualizado ou reformado e ser muito útil para uma pessoa que não tem dinheiro suficiente para comprar um computador novo. E se você tiver uma relíquia em suas mãos, jogá-la no lixo ainda não seria a melhor opção. Se você jogar seus aparelhos eletrônicos velhos no lixo, não só estará ocupando o espaço cada vez mais escasso dos aterros sanitários com recursos valiosos como plástico, metal e vidro, que poderiam ser transformados em novos aparelhos usando menos recursos naturais, como também estará jogando materiais potencialmente tóxicos no solo. Chumbo, mercúrio e outras substâncias podem vazar de monitores e placas velhas e passar para o ar e para os lençóis freáticos, o que possivelmente afetará a saúde das pessoas. Em alguns países e em muitos Estados dos EUA, componentes eletrônicos específicos são classificados como lixo perigoso.

Então, para não jogar o seu computador velho na lata de lixo, você tem duas opções: reutilizar ou reciclar. Se o aparelho estiver funcionando normalmente, reutilizá-lo é a melhor opção. Reformar é melhor para o meio ambiente do que reciclar. Reciclar usa energia, e quanto mais você conseguir manter as partes não recicláveis longe dos aterros sanitários, melhor. Você pode doar um aparelho eletrônico que esteja funcionando normalmente para ser reutilizado de várias maneiras. Os telefones celulares são fáceis: a loja em que você compra o seu aparelho novo geralmente doa o seu antigo cobrando pouco ou até mesmo nada. E se você quiser escolher qual instituição beneficente receberá o seu celular velho, uma simples pesquisa na internet mostrará várias instituições perto de você. Nos EUA, por exemplo, muitas cidades têm abrigos de mulheres que aceitam celulares indesejados que ainda funcionam. Esses celulares são entregues a mulheres que sofrem violência doméstica para que elas possam ligar para a polícia de qualquer lugar e a qualquer momento. Se o seu aparelho indesejado for um computador quase novo e que ainda funcione, muitas escolas irão aceitá-lo de bom grado. Ainda nos EUA, se você tiver um computador, scanner, webcam ou outro aparelho que não estiver funcionando, pode anunciá-lo em um fórum de mensagens online, como o Craig's List ou em um listserv, como o Freecycle™, e é provável que você encontre alguém que pelo menos queira partes dele.

É claro que essa última opção exige que você lide com outras pessoas e troque vários e-mails para conseguir passar para frente o seu aparelho eletrônico quebrado. Se quiser se livrar de eletrônicos quebrados ou extremamente velhos fazendo o mínimo esforço, reciclar pode ser uma boa opção. Muitos computadores são fabricados para serem facilmente desmontados e facilitar a reciclagem. Alguns aparelhos podem precisar de mais trabalho ao serem reciclados, mas ainda assim é melhor do que jogá-los em um aterro sanitário.

A reciclagem de aparelhos eletrônicos é uma indústria bastante nova e está longe de ser grande neste momento. Muitas pessoas, por se sentirem frustradas, acabam jogando no lixo os aparelhos eletrônicos velhos. Para descobrir como reciclar essas coisas de maneira correta, você precisará de muita pesquisa. Entrar no site do fabricante ou ir até a loja onde você comprou o aparelho geralmente é uma boa idéia. Muitos fabricantes e varejistas de aparelhos eletrônicos instituíram programas de coleta que facilitam muito a reciclagem de seus aparelhos velhos. A reciclagem de computadores e eletrônicos no Brasil ainda é feita de maneira amadora, seguindo, na maior parte dos casos, a tradição de pessoas que reviram as montanhas de lixo em busca de peças e metais valiosos. A coleta por empresas, ainda em pequena escala, se divide em empresas que reformam os computadores para uso em ONGs e outras que preferem moer as peças, retirando apenas os metais valiosos, e exportando o restante para grandes lixões na China [Fonte: Revista Piauí].

Se você não conseguir o que queria com essas opções, talvez queira visitar alguns desses links:

Estados Unidos (em inglês)

 

 

Internacional (em inglês)

Brasil

 

Algumas dessas organizações cobram uma taxa de reciclagem. Se você não quiser pagar pelo serviço e não encontrar um programa que recicle seu aparelho de graça, lojas que aceitam produtos de segunda mão seriam uma última alternativa interessante. Apenas certifique-se de avisar o que está e o que não está funcionando quando deixar os aparelhos na loja.

Mais links interessantes (em inglês)

 

Fontes (em inglês)