Como funciona o Wikipedia Scanner

Se você já usou a enciclopédia online Wikipedia, deve ter percebido que editar um artigo é tão fácil quanto clicar na guia "editar esta página", fazer suas mudanças e clicar em "salvar", mas essa facilidade é a força e a fraqueza da Wikipedia: qualquer um pode editá-la, até mesmo anonimamente.

Virgil Griffith
Imagem cedida Jake Appelbaum/Virgil Griffith
Virgil Griffith criou o scanner Wikipedia para descobrir companhias e
organizações  que estavam editando artigos da Wikipedia em benefício próprio

As histórias sempre são sobre alguém ou alguma organização alterando uma entrada da Wikipedia tanto mal quanto bem intencionado ou querendo fazer uma brincadeira, mas limitar a facilidade que as pessoas têm de editá-la iria desrespeitar um de seus recursos mais importantes, e que é, como bem se argumenta, a chave de seu sucesso.

A Wikipedia tem várias ferramentas para lidar com editores mal intencionados. O site oferece textos explicativos abrangentes sobre o que procurar num bom artigo de enciclopédia e sobre como limpar artigos. Muitos Wikipedianos - editores freqüentes da enciclopédia - se mostram muito fiéis ao site, agindo como cães de guarda e corrigindo edições potencialmente prejudiciais. A Wikipedia mantém um registro de todas as mudanças, para que um artigo modificado possa facilmente ser revertido para sua versão mais antiga. O site também tem vários recursos que podem ser usados ou solicitados pelos Wikipedianos, incluindo o travamento de páginas, bloqueamento de certos usuários e marcação de artigos que violam as orientações do site.

Apesar de todas essas ferramentas, os Wikipedianos não conseguem estar em todos os lugares. Com mais de 1,9 milhão de artigos escritos apenas em inglês, o potencial de infrações é enorme, principalmente por parte dos usuários anônimos [fonte: Wikimedia - em inglês]. Acesse o WikiScanner, um programa grátis lançado em agosto de 2007 por Virgil Griffith, aluno do California Institute of Technology, do curso de computação e sistemas neurais e pesquisador do Instituto Santa Fé.

Sempre que um usuário não registrado ou anônimo edita uma entrada na Wikipedia, o site loga o endereço IP do usuário, a única seqüência de números que identifica cada computador conectado à Internet. O WikiScanner usa esses registros para traçar os endereços IP dos editores anônimos da Wikipedia. Comparando os endereços IP com uma base de dados de companhias que os possuem, o scanner descobre o nome do editor ou pelo menos a organização responsável pelo acesso do usuário.

Os resultados têm sido impressionantes: dezenas de milhões de edições anônimas, feitas por mais de 180 mil organizações, algumas delas claramente violando a política da Wikipedia. Entre as muitas organizações citadas, estão: o FBI, CIA, o Partido Trabalhista Britânico, o Vaticano, o Wal-Mart, o Partido Republicano, a Igreja da Cientologia, a Dell Computers, a Microsoft, a Apple e as Nações Unidas.

Neste artigo, veremos como funciona o WikiScanner, alguns exemplos controversos ou simplesmente esquisitos de edições anônimas e consideraremos algumas das reações ao WikiScanner. Mostraremos também como podemos usar o WikiScanner para ver do que algumas organizações e companhias podem ser capazes na Wikipedia.